MONDIACULT 2022: Reconhecimento da cultura como bem global

Uma declaração reconhecendo a Cultura como bem global foi unanimemente aprovada ao final da conferência MONDIACULT 2022, da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). A conferência deste ano foi sediada na Cidade do México, com 2,6 mil participantes e representantes de 150 países, entre Ministros da Cultura, ONGs, organizações intergovernamentais e agências da própria ONU, sendo o maior encontro internacional dedicado a expandir os horizontes da cultura nos últimos 40 anos.

O texto final reflete um consenso entre os países sobre a importância de um compromisso coletivo para fortalecer as políticas públicas na área cultural.

Além da definição de cultura como bem público global, a declaração destaca a relevância da cultura enquanto direito social da humanidade. Questões como como liberdade artística; direito das comunidades indígenas de salvaguardar e transmitir seus conhecimentos ancestrais, e a proteção e promoção do patrimônio cultural e natural; regulamentação do setor digital no que concerne os direitos de propriedade intelectual dos artistas e do acesso justo ao conteúdo para todos; a luta contra o tráfico internacional ilícito de bens culturais; a proteção de sítios arqueológicos vulneráveis e ainda a proposta de criação de um Fórum Mundial de Políticas Culturais quadrienal, a ser organizado pela UNESCO, a partir de 2025 também ganharam relevo no declaração final da conferência.

“A cultura tem um papel fundamental em nossas sociedades”, afirmou a diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay. “Por meio da cultura, as pessoas podem descobrir sua humanidade comum e se tornar cidadãos livres e esclarecidos. No entanto, apesar dos avanços, ela ainda não tem o lugar que merece nas políticas públicas e na cooperação internacional. O MONDIACULT 2022 enviou um sinal poderoso para mudar isso. A declaração adotada é um compromisso com a ação”, destacou ela.

Publicações

07 outubro