Novo reitor da Uerj toma posse defendendo continuidade de ações de expansão

O novo reitor da Uerj, Mário Sérgio Carneiro, tomou posse na tarde da última quinta-feira (31), em cerimônia realizada no Teatro Odylo Costa, filho,  campus Maracanã. A transferência de cargo ocorreu após renúncia de Ricardo Lodi da função exercida por dois anos e três meses, com o objetivo de seguir o projeto de restauração da democracia no país.

“Apesar de todas as dificuldades enfrentadas pela pandemia de Covid-19, a Uerj conseguiu avançar muito no que diz respeito à política de permanência estudantil, ao atendimento à população por meio das nossas unidades de saúde, bem como à expansão territorial, abrindo outros campi e novos polos de Extensão e Cultura.  É preciso institucionalizar essas conquistas, levá-las a todas as universidades e escolas do Brasil, para fazer da educação, da ciência e tecnologia e da saúde pública prioridades do governo do nosso país. Se já tínhamos orgulho de ser UERJ, hoje o Rio de Janeiro tem o orgulho de ter a UERJ, que, cada vez mais, modifica o território e muda a vida das pessoas por onde passa”, declarou Ricardo Lodi, reafirmando os compromissos com a instituição, bem como com a educação pública,  laica, gratuita e referenciada socialmente.

A cerimônia contou com discursos emocionados dos pró-reitores  Lincoln Tavares, de Graduação, Cláudia Gonçalves, de Extensão e Cultura, Cátia Antônia Silva, de Assistência e Políticas Estudantis, Luiz Motta,  de Pós-Graduação e Pesquisa , Rogério Rufino, de Saúde, Rogério Rufino, Luanda de Moraes, reitora da Uezo e Nádia Pimenta, diretora do Centro de Tecnologia e Ciência (CTC). Todos ressaltaram os inúmeros avanços realizados no período, apesar das dificuldades enfrentadas em função da pandemia de Covid-19, quando a Uerj se tornou referência  por meio das unidades de saúde no combate à doença, com o tratamento realizado no  Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), nas testagens em massa na Policlínica Piquet Carneiro (PPC) e nas imunizações no Posto de Vacinação do Maracanã.

Uerj

05 abril