Gulnar Azevedo é vencedora do Prêmio Carolina Bori Ciência & Mulher

Na 3ª edição do Prêmio “Carolina Bori Ciência & Mulher”, a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) premiou “Mulheres cientistas”, um reconhecimento da luta das pesquisadoras em prol da saúde coletiva, da pesquisa e das mulheres da Ciência.

Gulnar Azevedo e Silva, presidente da Abrasco de 2018 a 2021 e professora titular do Instituto de Medicina Social Hesio Cordeiro(IMS/Uerj), foi premiada na área de Ciências Biológicas e da Saúde. Foram premiadas também Nilma Lino Gomes, professora titular emérita da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (FaE/UFMG), pela área de Humanidades; e Beatriz Leonor Silveira Barbuy, professora titular do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG/USP), pela área de Engenharias, Exatas e Ciências da Terra.

Para Gulnar, a premiação é uma vitória coletiva. “Com muita honra e emoção recebo esse prêmio. Ele é o reconhecimento do trabalho que a Abrasco, junto com outras entidades e movimentos sociais, pôde desenvolver no enfrentamento à pandemia. Estendo a premiação recebida a todas as mulheres que foram e são incansáveis em meio a tantas adversidades que cotidianamente atravessamos, mostrando o nosso papel na ciência e na educação. Este prêmio expressa também a importância da construção da Frente Pela Vida, que vem mobilizando e defendendo a democracia e os direitos humanos, com destaque para o direito universal à saúde. Receber o Carolina Bori é um estímulo para prosseguirmos com nossas lutas”, agradece.

A cerimônia de premiação será realizada em 11 de fevereiro, às 10h30, com transmissão pelo canal da SBPC no YouTube. A data do evento foi escolhida em celebração ao Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, instituído pela Unesco.

Tá ligado ?